Get reading in English - and get to read Mr. Chinua Achebe

Oi, você aí estudando inglês, querendo absorver a língua, querendo “pensar em inglês” e assimilar vocabulário. Eu sei que já te disseram mil vezes que ler no idioma em que se está estudando ajuda, e é verdade. Venho repetir essa história, mas de um outro jeito.

Mr. Chinua Achebe. Você o conhece? Já ouviu alguns de seus discursos ou palestras? Já leu alguns de seus livros?



Mr. Achebe oferece um universo de possibilidades de imersão na língua inglesa – entre poético, político, descritivo; mordaz, perspicaz, sensível; direto ou então mais sutil, discutindo coisas complexas ou então triviais, porém nunca descartáveis. Uma literatura que sempre fica com você. E tudo o que pega na sua imaginação, e fica, ensina alguma coisa e ajuda a aprender idiomas. Ganhar capacidade intuitiva na outra língua – o “think in English” –, assimilar expressões e vocabulário em busca de fluência são coisas, é verdade, que se adquirem com tempo e treino, mas que é possível potencializar por meio de experiências significativas de imersão. E a literatura é um grande canal.


Eu digo para meus alunos: parece bobo, parece que não faz efeito, parece mágica, mas aí você passa três meses lendo, seis meses lendo, um ano lendo bastante e, quando vê, aprendeu um monte de coisas e nem sabe explicar de onde veio tudo aquilo.


Chinua Achebe foi um romancista, ensaísta e professor nigeriano, que publicou dezenas de romances e que se tornou um referencial de intelectual da segunda metade do século XX, sendo considerado o fundador do moderno romance nigeriano. Things Fall Apart (traduzido como O mundo se despedaça) é sua obra mais famosa, e forma uma trilogia (African Trilogy, traduzido como Trilogia Africana) junto com No Longer at Ease (A paz dura pouco) e Arrow of God (A flecha de Deus). Trata-se de um conjunto de histórias que explora, de um ponto de vista interno, a experiência do povo Ibo da Nigéria no processo da colonização inglesa entre o final do século XIX e a primeira metade do século XX.

Faz uns cinco anos desde a última vez que li um romance de Chinua Achebe e, mesmo assim, enquanto me concentro e escrevo este texto, as imagens de dentro dos livros vão voltando à superfície da minha memória, trazendo as personagens e suas expressões intensas de dor, dúvida, alegria, etc., me trazendo de volta as sensações de expectativa, susto, revolta, descoberta, etc. que experimentei durante a leitura.


Nightfall, compound, hut, “dead fathers”, outrage, yams, cassava, palm wine… são vocabulários e expressões que me lembro de ter aprendido enquanto lia Things Fall Apart e Arrow of God. “Nightfall” me traz uma riqueza de significados, de um céu azul escuro profundo pontilhado de estrelas, porque era ali que Ezeulo, o “Chief Priest” do vilarejo de Umuaro, procurava sinais das mudanças que estavam por vir. “Compound” me levou ao “Google imagens” diversas vezes para me ajudar a imaginar a configuração de um conjunto de casas que aparecia no romance. Descrições tão vivas que vejo agora mesmo as personagens andando de lá para cá, passando pelas portas, alguém levando a comida para Ezeulo ou para Okonkwo (protagonista em Things Fall Apart), alguém abraçando e protegendo uma criança.


“Palm wine” me dá água na boca só de falar. Era o vinho delicioso que regava as grandes celebrações e festas de casamento nos romances.


gif

E por aí vai. “Yams” é ihname. Na minha família sempre foi comum comer mandioca, além de batata, cenoura, abóbora, mas não inhame. Porém os “yams” são muito presentes na culinária dos personagens de Things Fall Apart e Arrow of God, no dia a dia, nas festas, e me deixavam salivando com vontade de experimentar. Assim, depois de procurar no Google pela carinha do inhame, fechei o livro e fui ao mercado. Lavei e descasquei os inhames e descobri que eles são viscosos e escorregadios. Acho que minha primeira receita foi uma sopa com inhames. Também me lembro de assistir alguma receita de programa brega de TV para preparar um caldo de inhame. Depois resolvi fazer os inhames assados no forno, com a casca, partidos ao meio – com azeite, sal e pimenta do reino – ou fechados para depois comer com manteiga, sal e pimenta. E ameeei essa versão. Como até hoje e como até com a casca. E enquanto comia, e cutucava o inhame assado, branco, macio, com o garfo, me transportei um pouco para dentro dos livros de Achebe e me imaginei partilhando um banquete.


Quero terminar esse texto citando a abertura de um romance que pode ser um ponto de partida para você que está estudando e quer começar a ler em inglês com algo leve. Você pode começar por Chike and The River, de Achebe, um livro infantil que é muito bonito e instigante, e que eu li quando estava estudando, anos atrás:

Chike lived with his mother and two sisters in the village of Umuofia. His father had died many years ago. His mother worked very hard to feed and clothe her three children and to send them to school. […]
Chike was now eleven years old, and had never left his village. Then one day his mother told him that he would be going to Onitsha in the new year to live with his uncle who was a clerk in one of the firms there. At first, Chike was full of joy. […]
But when the time actually came for Chike to leave his mother and sisters he began to cry. […]

Onitsha era uma cidade grande, interessante, mas também perigosa, e havia muita aventura e incerteza envolvida na mudança.


Alguém aí, como Chike, já se sentiu assim diante de uma grande mudança? O nome do romance é Chike and the River. Mas o que é que um rio tem a ver com tudo isso?


gif

Mas se a gente parar para pensar, vamos lembrar que, nos livros, os rios são símbolos enigmáticos e metafóricos, além de divisores de fronteiras. Então, o que será que pode acontecer nessa história? E o que pode acontecer se você mergulhar nela em inglês?


How is Onitsha? What are the words to describe it? What about “clerk”, and “joy”?


Have you been full of joy before? Have you cried?


Can you absorb vocabulary and tell your own story?


I’m sure you can!

PS: Antes de ler, quer ouvir, em inglês, sobre Chinua Achebe?


Click here to listen!


gif

156 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo