• Ana Paula Batalha

O que o TNT pode mudar em você

Eu me chamo Ana Paula Batalha, tenho 25 anos, sou casada a quase 5 anos, fisioterapeuta, pós graduada em saúde da mulher e acabo de finalizar meu mestrado em ciências da reabilitação na UFJF. Hoje quero contar um pouco de como eu conheci o TNT, como me tornei facilitadora e o que eu consegui mudar em mim usando as ferramentas do TNT.

Eu conheci o TNT pelo Instagram a quase 7 meses atrás e logo já me inscrevi para participar das reuniões. No inicio com muito medo, receio, insegurança, duvidas, vergonha, as vezes sem entender muita coisa do que as pessoas falavam, sem conseguir me expressar, só que olhando para traz o sentimento que mais me marcou foi o sentimento de INCAPACIDADE e de não confiar no meu conhecimento, sempre achar que as palavras estavam erradas, pronuncia ruim e necessidade de conferir minhas palavras no google tradutor 100% das vezes...

Mesmo com todos esses sentimentos a minha vontade de melhorar meu inglês ainda era maior, o que me impulsionou para atender a quase todas as reuniões por 3 semanas. Depois desse tempo eu já tinha conseguido entender o propósito do TNT, já tinha entendido que “antes feito do que perfeito”. Eu já estava mais confiante, já me sentia a vontade com os outros participantes, já tinha perdido o medo de errar. E quando eu encontrei essa chave de perder o medo de errar eu literalmente me joguei e decidi me tornar uma facilitadora. Entendendo que o meu inglês não era e ainda não é perfeito, mas que eu tinha vontade de ajudar, eu queria pelo menos tentar, o medo de fracassar não era mais uma barreira pra mim porque eu queria experimentar todas as sensações que o TNT poderia me proporcionar.


Todos os meus perrengues como facilitadora eu vou guardar para outro relato, mas agora quero contar uma experiência especifica que eu tive fora do TNT, mas que pude perceber o quanto eu mudei nesse tempo...

Como contei no inicio eu acabei de finalizar o meu mestrado e essa experiência tem haver especificamente com o dia da apresentação.


Eu sempre fui aquele tipo de pessoa que confere a apresentação 1000 vezes, que treina no espelho, que grava a própria apresentação para ver se esta realmente tudo certo antes do grande dia.


Só que dessa vez foi diferente, eu já me surpreendi com o fato de que eu não quis treinar 1000 vezes, não quis falar sozinha pro espelho... Eu já me sentia preparada, eu sabia do meu potencial, eu confiava em mim. Confiança essa que o TNT me trouxe. Eu sei que foi o TNT, pois eu não fiz nada de diferente na minha vida nesses 7 meses. Eu só me expus a reuniões totalmente imprevisíveis, conversei sobre assuntos que eu nunca imaginei falar e mesmo assim tive que improvisar e dar alguma opinião, eu fui facilitadora em reuniões cheias de professores de inglês, eu aceitei o fato de que meus vídeos cometendo mil erros durante as reuniões estão no YouTube para qualquer um ver.

Só que todo esse processo só me tornou mais forte e confiante, não só confiante no meu inglês mas confiante de um modo geral.

A minha apresentação foi toda em português, então quem vê de fora não consegue entender como o simples fato de treinar inglês poderia me ajudar tanto. Mas para alguns, o TNT realmente vai se resumir em treinar inglês, mas para quem quer ir um pouco mais fundo, quem quer se expor um pouco mais, se arriscar, o TNT tem muito mais a oferecer. Você treina algumas habilidades sem saber que esta treinando, sem saber que esta se tornando mais forte, mais madura, mais confiante, mais determinada.

E por fim eu quero te encorajar a pensar, buscar dentro de você o que você tem melhorado com o TNT, além dos idiomas...


Não importa quantos encontros você participou, não espere 7 meses para chegar a essa conclusão como eu esperei. Eu te convido a aproveitar cada oportunidade de mudar um pouquinho, a sair da zona de conforto e se esforçar para transformar suas fraquezas e dificuldades em qualidade!!


#ihaprendi #talkntalk #TNT